O Meu Primeiro Livro de Violino

É, no entanto, Antonio Stradivari o construtor que mais se destaca na história dos construtores de violino. No início, os seus violinos possuíam ainda grande influência de Nicolo Amati, mas aqueles eram mais masculinos do que estes e gradualmente tornar-se-iam em violinos menos “abaulados”, caraterística própria dos violinos de Stradivari.

O segredo da insuperável qualidade sonora de um violino Stradivari ainda continua um mistério. Talvez esteja ligada à qualidade das suas madeiras, ao seu tratamento, à composição do seu verniz, etc.

Ao longo da história do violino, todas as alterações e aperfeiçoamentos que o instrumento foi sofrendo deveu-se em grande parte às necessidades que o reportório exigia. Desde as primeiras músicas tocadas no violino, peças de dança, até aos grandes concertos escritos especificamente para o instrumento, o violino teve modificações significativas como, por exemplo, o tamanho de algumas das suas partes, até ao aperfeiçoamento das cordas e transformação do arco.

O Meu Primeiro Livro de Violino

 

A família Guarneri ficou também muito conhecida pela qualidade dos seus violinos, a par do famoso Stradivari. Andrea Guarneri, depois os filhos, Pietro Giovanni e Giuseppe Giovani, e posteriormente os netos, filhos de Giuseppe: Pietro e Bartolomeo Giuseppe (del Gesú), este último o mais conhecido da família, conseguem dar ao instrumento uma maior riqueza sonora.

Estas duas cidades rapidamente se transformam em  dois grandes centros da construção do violino de toda a Europa e estão ligados aos nomes de Andrea Amati de Cremona e Gasparo da Saló de Brescia, fundadores das Escolas de Construtores de Violino de Cremona e Brescia, respetivamente.

Embora fosse provável que Brescia tivesse tido um papel mais importante que Cremona, na segunda metade do século XVI, não resta a menor dúvida que os violinos de Cremona acabaram por conquistar mais fama do que os anteriores.

O Meu Primeiro Livro de Violino
O Meu Primeiro Livro de Violino

Há quem afirme que a família do violino aparece entre 1495 e 1505 [finais do século XV e início/metade do século XVI] assim como também existem referências ao primeiro violino por volta do ano de 1530.  Estes primeiros instrumentos,  surgem com 3 cordas, e não com 4 como o violino atual, utilizando as cordas mais graves deste último.

Como não existiam máquinas fotográficas naqueles tempos, os registos que nos chegam desses primeiros instrumentos, são pintados [Gaudenzio Ferrari, fresco da Catedral de Soronno, 1535] ou escritos [Jombe de Fer no seu tratado Epitome Musical, 1556, que descreve o violino já com 4 cordas].

O Meu Primeiro Livro de Violino

Não se conhece um autor específico do violino mas assume-se que poderá ter surgido no Norte de Itália, mais precisamente em Brescia e Cremona. 

“O violino é um dos instrumentos, a nível acústico,  mais perfeito que existe, possuindo uma extraordinária versatilidade musical que rivaliza na sua beleza e sensibilidade sonora, com a voz humana”

 

 

The New Grove Dictionary of Music and Musicians

Primeiros Violinos

Nome de alguns construtores de violinos:

 

Jacob Stainer (c. 1617-1683), de Innsbruck, Áustria

Paolo Albani, de Cremona

Goffredo Cappa

Carlo Giuseppe Testore, em Saluzzo

Família Grancino, em Milão

Família Tononi, em Bolonha

David Tecchler, em Roma

Família Gagliano, em Nápoles

Domenico Montagnana, em Veneza

Lorenzo e Tomaso Carcassi, em Florença

Lorenzo e J.B. Guadagnini, em Piacenza

Família Klotz, em Mittenwald, Tirol, Áustria

Hendrik Jacobs, na Holanda

É complicado definir o nascimento deste incrível instrumento. Não existe um único construtor que tenha propriamente inventado o violino, porque ele surge como desenvolvimento/aperfeiçoamento e combinação de algumas características de instrumentos já existentes, como a Rebec, o Fidle Renascentista e a Lira da Braccio.

Pequena História do Violino

Primeiros Violinos | Onde Surgem
Brescia e Cremona

Muitos dos construtores de violinos, e instrumentos da família do violino, (chamados Luthiers) passavam os seus conhecimentos para os seus filhos, criando deste modo Famílias de Construtores, que criavam instrumentos de geração em geração. Uma dessas famílias era precisamente a família Amati. Andrea Amati foi o primeiro Luthier desta família, tendo-se-lhe seguido os filhos, António e Girolamo, e mais tarde o neto Nicolo.

O primeiro violino de Andrea Amati data de 1555, encomendado por Lorenzo de Medici. Anos mais tarde, a fama deste construtor chega a várias partes da Europa, sendo que Andrea recebe uma encomenda de Charles IX (de França) de 38 instrumentos, 24 deles violinos de dois tamanhos (os restantes instrumentos foram violas e violoncelos).

 

Um século depois, entre 1650 e 1750, a construção de violinos pela Escola de Cremona, conhece o seu auge. Nicolo Amati foi o professor de quase todos os mais famosos construtores do século XVII, incluindo Andrea Guarneri, Giambattista Rogeri, Francisco Ruggieri, Paolo Grancino e possivelmente Antoni Stradivari.

Muitos outros se seguiram. Hoje em dia temos Luthiers por todo o mundo. Em Portugal, distinguem-se o luthier Joaquim José Galrão (sec. XVIII e XIX), António Sanhudo,  J.J.Fonseca (sec. XIX) e a família Capela (sec. XX e XXI) de Espinho.

© web design Manuela Ferrer 

© Ilustrações Paulo Galindro

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • White Pinterest Icon
  • White LinkedIn Icon
  • Branco Ícone Google+